terça-feira, outubro 03, 2006

Modéstia

Já fui acusada de muitas coisas.
Aprendi a não ser muito modesta, porque ser modesto demais me parece contra as Leis de D'us, que fez a gente tão cheio de capacidades. Parece um crime negar ao mundo que a gente consegue ser bom mesmo, que sente orgulho de ser bom.
Quem se envergonha de ser bom, e cobre isso com essa capa de... ungh... modéstia, não está abrindo mão de ter seu esforço e seus talentos (combinados) reconhecidos?
Não digo que é necessário ser esnobe.
Mas, enfim, não sou modesta mesmo.

Só pra dizer, que recentemente, quando a imodéstia estava muito aflorada e eu fazia um enorme alarde de mim mesma, um idiota disse que isso devia fazer parte do meu processo terapêutico.
Se eu falasse que sim, que era parte de um procedimento para aumentar minha auto-estima, se fosse validado por um psicanalista, ele teria respeitado o que é a simples verbalização da verdade?

Mood: We're Getting Some Fun Out Of Life.
Billie Holliday

5 comentários:

celso disse...

E esse jeito muderno de chamar Deus?

Fonseca disse...

Pois é. Por que será que eu sempre tive a seguinte mania?

- Tu joga futebol?
- Tento... tento...

Essa é a resposta que eu dou para tais perguntas, mesmo quando eu sei fazer bem. Sei lá.

Regina disse...

Oi meninos!!!!

Lelê tá sendo modesto!!!! Que coisa feia! Você não tem modos?
E Celso, querido, amado... No judaísmo não se grafa o nome inteiro dEle... é um mitzvah proibitivo, I guess, porque o homem não é digno.
Anyway.

Beijocas

Fonseca disse...

Tão digno eu sou, que sequer grafo tal nome com letra maiúscula! (Viu? Acabou minha falsa modéstia...)

dan_top disse...

You're much too much!