quarta-feira, outubro 11, 2006

Adolescentes Umbigocêntricos de Mais de Vinte

Estou sem paciência.
Um pouco cansada de algumas atitudes "umbigocêntricas" que algumas pessoas tendem a ter.
Sabe como?
Um punhado de gente tem a mesma notícia, sofre com o mesmo problema e, pra adolescente em questão é o fim do mundo, "why me? why me?" she screams.
E eu sei, porque também já cansei de ouvir isso, que é extremamente irritante para quem está se descabelando e ateando fogo às vestes, a minha cara de "tá bom. E agora, o que VOCÊ vai fazer a respeito?".
Porque o que eu vou fazer, eu sei. Né, meu bem?

Não sou completamente isenta da "crise de artista". Mas, péra lá! Vamos contemporizar.
Nesse momento, tô sem tempo pra ter bloqueio. As críticas têm que vir suaves. Não ao que escrevo aqui, bah!
Mas, também acho que ESSE momento horrível de indecisão e insegurança está passando, já está quase lá atrás.
E, o tempo passa, e a Lusitana roda...

Estive pensando em uma nova produção artísitca. Uma nova série.
Repetir. Repetir. Até ficar diferente.
É por isso que gosto das séries. Você se envolve com uma temática, uma forma, uma visão, um sei lá o quê e desenvolve, um-dois-dez trabalhos.
Iguais? Mas diferentes.

Enfim, é mais um encerramento.
A faculdade também está quase ficando lá pra trás.
As reclamações que ouço vão ter que mudar de tom. Pra mim, e pra todo mundo, a coisa fica bem mais séria.
Né?
Diz que sim, vai?

Cansei bastante da vanguarda sedenta. Vanguarda canibal.
Você TEM que ver o show certo, ler o autor certo, freqüentar o café certo, usar a marca certa.
Uma banana!!!!!!!!!
Nunca, nem durante a adolescência fui assim. Não vai ser agora, com quase trinta, que alguém vai me convencer que eu só serei quem eu já sou se estiver nos lugares "certos".
AFE! Vanguarda chata, seu moço!

Então?

Então que vale fazer coisa diferente.
Por exemplo. Domingão tem Sipurim no CCJ, e vão contar a história de Sansão e Dalila.
A 27ª Bienal fala sobre Como Viver Junto, na Oca, o acrevo do MAM está exposto. De graça!
Quem não conhece o Empanadas, na Vila Madá, bem que pode ir. E vale também tomar uma champa no Skye, se a fofa estiver abonada.
O bar do Doca tem pinga curtida com fruta. Pinga, não. Perdão... cachaaaaaaaaaaça.
Se o tempo continuar bom, porque não fazer uma caminhadinha?
Quem perdeu, perdeu mesmo, mas estava lá no Ibirapuera, totalmente fora do confinamento dos museus, a exposição Coexistence. E eu, que quase perdi, adorei!

Bom feriado

3 comentários:

cris disse...

Sabe o que eu acho? Que deveríamos fechar os comentários p as pessoas que não se identificarem de verdade, como a Mary faz... Pq, juro, "esses dois" tão dando no saco!

o gorila, ho ho ho disse...

terei que vestir a roupa e ir embora.
ho ho ho.

Regina disse...

Cris, eu sou a favor da liberdade de expressão, ainda que a expressão seja diferente do que a gente professa.
Relax baby.